INICIAL
Quem somos
VIDA CRISTÃ
VIDA VITORIOSA
SALVAÇÃO
ORAÇÃO
MISSÕES
TESTEMUNHOS
BIOGRAFIAS
CÔMICOS
VARIEDADES
O PODER DA ORAÇÃO
COMO FUI EM 2016?
LEIA A BÍBLIA
MEMÓRIA GLÁUCIA
O CASAMENTO
FALAR COM ENOQUE


VIDA VITORIOSA


 

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 A RECOMPENSA PELO TRABALHO QUALIFICADO.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 A RECOMPENSA PELO TRABALHO QUALIFICADO.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 CURA DIVINA.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 CURA DIVINA.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 DE ONDE VEM O NOSSO SOCORRO.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 DE ONDE VEM O NOSSO SOCORRO.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 Deus de promessas.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 Deus de promessas.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 DEUS VAI RESTITUIR TUDO O QUE VOCÊ PERDEU.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 DEUS VAI RESTITUIR TUDO O QUE VOCÊ PERDEU.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 FÉ.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 FÉ.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 QUANDO DEUS QUER OPERAR NINGUÉM PODE IMPEDIR.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 QUANDO DEUS QUER OPERAR NINGUÉM PODE IMPEDIR.doc

  http://www.enoque.com.br/config/bt/arq_word.gif2 TRANSFORME A IRA EM MOTIVAÇÃO - 3 PÁGINAS.doc
   Link:   http://www.enoque.com.br/geral/arquivos/2 TRANSFORME A IRA EM MOTIVAÇÃO - 3 PÁGINAS.doc

 


A RECOMPENSA PELO TRABALHO QUALIFICADO

Por Enoque Rodrigues Nogueira em 21/03/2005

 

“Guardai-vos fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso Pai, que está nos céus. Quando, pois, deres esmola, não faças tocar trombeta diante de ti, como fazem os hipócritas nas sinagogas e nas ruas, para serem glorificados pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão. Mas, quando tu deres esmola, não saiba a tua mão esquerda o que faz a tua direita; Para que a tua esmola seja dada em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, ele mesmo te recompensará publicamente”. (Mt 6.1-4).

 

A Bênção de poder contribuir

Dar esmola é, sem dúvida nenhuma, uma boa obra passiva de reconhecimento nos céus através de galardão, desde que seja feita em secreto e com o único intuito de abençoar a algum necessitado. Jesus Cristo na alerta que se o fizermos com outros interesses, esta promessa fica sem validade.

Não devemos fazer juízo temerário a respeito de uma pessoa que pratica boa obra, mas em alguns casos, basta uma simples observação e iremos perceber que alguns praticam uma boa ação simplesmente em troca de benefícios próprios.

• Há quem contribua com uma instituição de caridade simplesmente para abater alguma quantia no Imposto de Renda.

• Há quem faça caridade apenas visando retorno financeiro ou promocional.

• Não seria absurdo pensar que alguém colabore em campanhas sociais de televisão só para ter o seu nome em evidência na mídia.

 

Nós gostamos de ser recompensados

Um prêmio pode ser conquistado de muitas formas como, sorteios, regulamento específico, critério estabelecido na hora, ao bel-prazer de quem está premiando. Quase sempre o prêmio é material e voltado para massagear o ego de quem dá ou recebe. É muito difícil para o homem natural buscar fazer um bem não sendo por interesse de recompensa em vida.

O galardão oferecido por Deus

O galardão por esmolar, conforme lemos no texto de Mateus, é garantido para quem oferta humildemente e dado segundo os critérios divinos; este, nem sempre pode ser conhecido ou mensurado por nós. É uma soma de resultados valorados de forma espiritual por Deus. A diferença entre o galardão celestial e o espiritual está na própria natureza, o celestial é indestrutível e terreno é temporal. O tipo de premiação oferecido por Deus não está explícito nesse texto e também não é um assunto de fácil entendimento. Por outro lado, Deus não está à nossa disposição para explicar a Sua forma de trabalho. A nós, basta a garantia de que Deus não é fiel e pronta para nos recompensar pelos nossos trabalhos.

Galardão
Na verdade nem todo trabalho tem recompensa. Na vida profissional só recebemos bônus, prêmios e horas-extras quando fazemos alguma coisa excepcional ou trabalhamos além do normal. Na Obra do SENHOR funciona da mesma forma. Não receberemos galardões pelo simples fato de sermos salvos. A salvação foi conquistada a preço do sangue de Jesus. Os galardões serão recebidos pelo que fizermos além da nossa rotina de vida cristã. “E, eis que cedo venho, e o meu galardão está comigo, para dar a cada um segundo a sua obra” (Ap 22.12).

A obra que tem recompensa

A obra digna de galardão de três características fundamentais, firme, constante e abundante. O apóstolo Paulo disse: “Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor” (1 Co 15.58).

Uma obra pode ser firme e não constante; exemplo: Inauguração de um ponto de pregação e o seu encerramento ao final no primeiro culto; pode ser firme e não abundante; exemplo: Um estudo bíblico com apenas uma aula por ano.

Uma obra pode ser constante e não firme; exemplo: um culto diariamente sem a leitura da Bíblia; pode ser constante e não abundante; exemplo: um culto mensal de apenas cinco minutos.

Uma obra pode ser abundante e não firme; exemplo: Uma festa de mocidade em três turnos de três horas cada, somente com apresentação de bandas e jograis; pode ser abundante e não constante; exemplo: Um “dia com Deus” com oração, hinos, pregação, estudos, confissão, santa ceia e realizada quando o dirigente “sentir no coração”.

Uma obra firme

A Obra firme é aquela que está respaldada na Palavra de Deus; e feita dentro dos conceitos ético-cristãos.

Constante

Uma obra constante não se desloca, não se altera e é imutável.

Abundante

A obra abundante tem sentido de fértil, fecundo, grande número; numeroso.
Então, uma obra firme, constante e abundante tem que ter respaldo na Palavra, não variar e ser feita com intensidade.

Exemplos de obras tríplices:

Ler a palavra de Deus todos os dias Investigando-a minuciosamente;

Orar a Deus em nome de Jesus diuturnamente (1 Ts 5.17) por todas as necessidades e pelos outros;

Louvar e adorar a Deus continuamente (Sl 34.1) Com elogios, cantos, frases (Glória a Deus!);

Pregar a Palavra a tempo e fora de tempo ( 2 Tm 4.1,2) com cheio do espírito santo, com a vida, nos hinos, no templo, na escola, no trabalho;

Amados, vamos plantar sem olhar o vento (Ec 11.4);

Regar sem olhar as nuvens (Ec 11.4);

Cultivar sem atentar para as pragas;

Falar sem exigir que nos ouçam;

Olhar sem desprezar os cegos; sentir olor sem a presença de perfume;

Ouvir sem a vibração de ondas sonoras;

Sentir, mesmo que tenhamos a nossa sensibilidade afetada.

O apóstolo Paulo deixou claro em sua carta aos romanos, “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas”, (Rm 4.17-18). Fazendo uma boa reflexão deste texto veremos que o servo do SENHOR tinha completa convicção do breve e momentâneo espaço de tempo que temos; ele está tentando nos dizer: “amados, os setenta ou oitenta bons anos de vida (Sl 90.10) é ínfimo em relação à imortalidade de nossa alma (1 Co 11.53)”.

Lembremos que o maior galardão que possamos receber será dado sem nenhum mérito de nossa parte – a salvação, simplesmente foi comprada a preço de sangue por Jesus Cristo (1 Pe 1.18,19) e está disponível para todos os que crêem em Seu nome (Mc 16.16). Devemos fazer todas as coisas por amor e como principal objetivo honrar, glorificar e exaltar o soberano nome de Jesus Cristo. Façamos todas as coisas com dedicação, carinho e de coração; do esmolar ao contribuir para a construção da mansão; do capinar ao assentamento do granito importado no suntuoso templo; do abraçar ao levar para dentro de casa; do cuidar da ferida ao acompanhar no tratamento terminal; do acompanhamento do parto à cerimônia de casamento.

Seja a obra que for, tenhamos a certeza que Deus é o nosso fiel galardoador, mas que a nossa obra seja feita pela mão esquerda sem que a direita veja; somente para louvar e engrandecer o nome do SENHOR.

 

EU DEPENDO A GRAÇA DE DEUS

 

 

 


 CURA DIVINA

Por Enoque Rodrigues Nogueira

ESBOÇO.

­­­

É na hora da irreversibilidade da doença que nós, os servos de Deus podemos contar com o que temos que faz de fato a diferença: O Todo-Poderoso, o Jeová que cura. A cura só pode ocorrer onde houver debilidade, doença, ou outra causa que produza fraqueza, vício, mania ou ferida, que são enfermidades. A cura divina é ação de Deus no restabelecimento da saúde. Deus é o Todo-Poderoso, sim o que pode curara quaisquer tipos de enfermidades, quer no corpo, alma ou espírito.

 

 

CURA DIVINA NO ANTIGO TESTAMENTO

 

No Antigo Testamento vemos a manifestação da cura divina em vários tipos de “enfermidades” como, esterilidade, chaga mortal, doença do espírito, angústia da alma, leproso. Eis a seguir:

Esterilidade. “E orou Abraão a Deus, e sarou Deus a Abimeleque, e à sua mulher, e às suas servas, de maneira que tiveram filhos” (Gn 20.17).

Chaga mortal. “Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos. E a tomaram, e a puseram sobre a chaga; e ele sarou” (2Rs 20.7); “O escrito de Ezequias, rei de Judá, de quando adoeceu e sarou de sua enfermidade” (Is 38.9).

Doença do espírito (não santificação). “E ouviu o Senhor a Ezequias, e sarou o povo” (2 Cr 30.20).

Angústia da alma. “Enviou a sua palavra, e os sarou; e os livrou da sua destruição” (Sl 107.20).

General leproso.  “Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ficou purificado” (2 Rs 5.14).

Apenas Naamã entre tantos leprosos foi curado nos dias de Eliseu. E muitos leprosos havia em Israel no tempo do profeta Eliseu, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro” (Lc 4.27).

 

 

CURA DIVINA PELO MINISTÉRIO DE JESUS

Jesus cumpriu o Seu ministério com ampla manifestação de milagres e maravilhas; entre tantas, a cura divina, por isso Ele levou sobre si as nossas enfermidades. “Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças” (Mt 8.17);

 

Jesus curava

Os Evangelistas deixaram claro que Jesus realizava cura. “E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um grande número de seus discípulos, e grande multidão de povo de toda a Judéia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os quais tinham vindo para o ouvir, e serem curados das suas enfermidades” (Lc 6.17).

 

Jesus, em algumas ocasiões, curou todos os doentes

Só o evangelista Mateus registrou alguns eventos onde Jesus curou todos os doentes presentes. Isto significa se Ele quiser, pode curar a todos.

“E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo” (Mt 4.23).

“E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo” (Mt 9.35).

“E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos” (Mt 8.16).

“Jesus, sabendo isso, retirou-se dali, e acompanharam-no grandes multidões, e ele curou a todas” (Mt 12.15).

“ E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos” (Mt 14.14).

 

Nem sempre Jesus curava a todos

Os evangelistas registraram ocasiões onde Jesus não curou a todos os doentes presentes. Este fato comprova que nem sempre todos os enfermos são curados. Portanto, nós não devemos ficar aborrecidos quando a nossa ração não for atendida por Deus.

“E curou muitos que se achavam enfermos de diversas enfermidades, e expulsou muitos demônios, porém não deixava falar os demônios, porque o conheciam” (Mc 1.34);

“E, na mesma hora, curou muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos” (Lc 7.21);

“E curou muitos que se achavam enfermos de diversas enfermidades, e expulsou muitos demônios, porém não deixava falar os demônios, porque o conheciam (Mc 1.3);

“E não podia fazer ali obras maravilhosas; somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos” (Mc 6.5);

“E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios” (Lc 8.2).

Para que haja a cura divina, algumas coisas precisam acontecer paralelamente para que haja a operação de Deus, porém a principal é a vontade de Deus.

 

 

ALGUNS DOENTES CURADOS POR JESUS

O evangelista João disse que os feitos de Jesus, se fossem, escritos, os livros não caberiam em nenhum espaço do mundo, por maior que fosse. “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém” (Jo 21.25). Os relatos sobre as curas que Jesus realizou não estão todos escritos na Bíblia.

Veremos apenas alguns:

Leproso. “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. (MT 8.2,3).

Paralílico. “E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado (...) Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou. (MT 6-13).

Febril. “E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e com febre. E tocou-lhe na mão, e a febre a deixou; e levantou-se, e serviu-os. (MT 8.14,15).

Coxo. “E veio ter com ele grandes multidões, que traziam coxos, cegos, mudos, aleijados, e outros muitos, e os puseram aos pés de Jesus, e ele os sarou” (Mt 15.30).

Cego. E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os” (Mt 21.14).

Mudo. “Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via” (Mt 12.22).

Aleijado. “E veio ter com ele grandes multidões, que traziam coxos, cegos, mudos, aleijados, e outros muitos, e os puseram aos pés de Jesus, e ele os sarou” (Mt 15.30).

Lunático. “Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas vezes na água (...) E, repreendeu Jesus o demônio, que saiu dele, e desde aquela hora o menino sarou. (Mt 17.15-18).

Hidropco[1]. “Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu” (Lc 14.4).

 

 

CURAS DIVINAS REALIZADAS NO NOVO TESTAMENTO

 

Jesus determinou que os seus seguidores curassem a todos os enfermos que encontrassem

1E DEPOIS disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir. 2E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara.

3Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho. 5E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa.

6E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós.

7E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa.

8E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido.

9E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. (Lc 10.1-9).

 

Algumas curas realizadas pelos servos de Deus registradas no Novo Testamento

Um coxo. E, apegando-se o coxo, que fora curado, a Pedro e João, todo o povo correu atônito para junto deles, ao alpendre chamado de Salomão (At 3.11).

Um homem febril e com disenteria. E aconteceu estar de cama enfermo de febre e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou” (At 28.8).

Cura para todos os enfermos

“E a multidão dos que criam no Senhor, tanto homens como mulheres, crescia cada vez mais. De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles. E até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos; os quais eram todos curados” (At 5.14.16).

Muitos (nem todos) enfermos eram curados

“E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados” (At 8.5-7).

 

 

CURA DIVINA NOS NOSSOS DIAS

A imutabilidade de Jesus está na Sua natureza infinita e eterna. “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento” (Is 40.28). O escritor aos hebreus disse: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hb 13.8).

 

Jesus nos deu poder

“Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum. Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus” (Lc 10.19-20). Quem tem poder sobre o mundo espiritual tem também sobre o material.

 

Nós temos poder para curar enfermos em nome de Jesus

O poder foi dado aos discípulos de Jesus. “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal” (Mt 10.1).

O poder que Jesus nos deu transcende a tudo e está além da razão. “Ressuscitai os mortos”. “Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça daí” (Mt 10.8).

 

Finalidade da cura divina?

 Glorificação do nome do SENHOR. “... a multidão se maravilhou vendo os mudos a falar, os aleijados sãos, os coxos a andar, e os cegos a ver; e glorificava o Deus de Israel. (Mt 15.31).

Para que reconheça a soberania de Deus. “E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará” (Is 19.22).

Um meio sobrenatural de propaganda. “E a sua fama correu por toda a Síria, e traziam-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos, e ele os curava” (Mt 4.24);

“A sua fama, porém, se propagava ainda mais, e ajuntava-se muita gente para o ouvir e para ser por ele curada das suas enfermidades” (Lc 5.15);

É um recurso de anunciação do Reino de Deus.  E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus” (Lc 10.9).

 

Os “testemunhos”.

Há algum tempo atrás, as igrejas Assembléias de Deus cultivam um hábito de dar oportunidade nos cultos a pessoas para falarem à igreja aquilo que haviam recebido do SENHOR. Este costume está sendo esmaecido pelo crescimento da igreja e sua moderna forma de liturgia onde, segundo alguns líderes, não há mais espaço para os “testemunhos” porque os pregadores precisam de tempo para pregar a Palavra de Deus, modelo este que eu defendo. Já para outros, as “oportunidades” não são dadas porque não se podem correr riscos de uma palavra mal expressada por crentes neófitos ou que não sabem se expressar bem diante de um público cada vez mais exigente.

Não quero me concentrar nestas questões e aproveito para agradecer a Deus por congregar em uma igreja onde tem testemunhos lidos em três cultos da semana e podem também ser expresso verbalmente nos cultos de oração e consagração que se realizam oito vezes durante a semana.

Tenho ouvido nos meus anos de crente, centenas de testemunhos de cura divina e posso me lembrar de muitos deles, além das curas divinas que presenciei e das que aconteceram na minha própria vida. Da mesma forma os evangélicos têm ouvidos milhões deles.

Na Internet podemos conferir nos sites evangélicos uma grande quantidade. Só para constar, pesquisei no Google em 20/09/2007, às 19h 50min o termo “Jesus me curou”, amarando a fase entre aspas e obtive o seguinte resultado em 24 segundos: “1 - 10 de aproximadamente 720 páginas em português sobre Jesus me curou’”.

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS

 



[1] Acumulação anormal de líquido seroso em tecidos ou em cavidade do corpo


DE ONDE VEM O NOSSO SOCORRO?

Por Enoque Rodrigues Nogueira

 

“Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro?” (Sl 121.1).

Montes referidos no Salmo 121 são os Sião e de Jerusalém (Bíblia Plenitude).

 

Montes Importantes da Bíblia:

Calvário Ou Gólgota, Carmelo; Ebal, Gerizim, Gileade; Hermom, Moriá, Oliveiras; Seir, Sião, Sinai Ou Horebe.

 

Um monte como lugar seguro

Nos dias de Ló, houve uma guerra de 4 reis contra 5, no vale de Sidim (Mar Salgado). Os reis de Sodoma e Gomorra caíram e os restantes fugiram para um monte. (Gn 14. 1-10).

 

O Monte Jeová Jiré – O SENHOR Proverá

Quando Abraão ia matar a seu filho Isaque - E chamou Abraão o nome daquele lugar o SENHOR proverá; donde se diz até ao dia de hoje: No monte do SENHOR se proverá. (Gn 22.14).

 

Monte Horebe - Onde Deus prometeu a Moisés livramento para o Seu povo

E disse o SENHOR: Tenho visto atentamente a aflição do meu povo, que está no Egito, e tenho ouvido o seu clamor por causa dos seus exatores, porque conheci as suas dores. (Ex 3.1-7).

Monte Hor, em Edom - Passagem do ofício de sacerdote de Arão para o seu filho Eleazar, (Nm 20.25-28).

O Monte Pisga – De onde Moisés, vê a terra prometida, (Dt 34.1).

 

A BÊNÇÃO DE GERIZIM

Para quem obedece aos mandamentos de Deus, as bênçãos estão garantidas:

Na cidade, no campo;

Os frutos, do teu ventre, da tua terra, dos teus animais;

O teu cesto e a tua amassadeira;

Ao entrares e bendito serás ao saíres;

Nos teus celeiros e em tudo que puseres a tua mão;

Emprestarás as muitas gentes, porém tu não tomarás emprestado;

O SENHOR te porá por cabeça e não por cauda;

Só estarás em cima e não debaixo. (Dt 28.1-14).

 

DO MONTE HERMON

As bênçaos do Hermon estão descritas na mais linda expressão:

 “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! É como o óleo precioso sobre a cabeça, o qual desce para a barba, a barba de Arão, e desce para a gola de suas vestes. É como o orvalho do Hermom, que desce sobre os montes de Sião. Ali, ordena o SENHOR a sua bênção e a vida para sempre” (Sl 133).

 

O SERMÃO DA MONTANHA, (Mt 5, 6 E 7).

As Bem-aventuranças

Consolo para quem chora. “Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados” (Mt 5.4);

Garantia das necessidades básicas. “Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas” (Mt 6.33); Essas coisas são: comida, bebida e vestuário “Por isso, vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo, mais do que a vestimenta?” (Mt 6.25);

A oração é atendida. “Se, vós, pois, sendo maus, sabeis dar boas coisas aos vossos filhos, quanto mais vosso Pai, que está nos céus, dará bens aos que lhe pedirem?” (Mt 7.11);

A lei da semeadura. “Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7.12).

 

DO MONTE DAS OLIVEIRAS A PROMESSA DA VOLTA DE JESUS


Do monte das Oliveira dois varões confirmam a volta de Jesus:

E, quando dizia isto, vendo-o eles, foi elevado às alturas, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos E, estando com os olhos fitos no céu, enquanto ele subia, eis que junto deles se puseram dois varões vestidos de branco, os quais lhes disseram: Varões galileus, por que estais olhando para o céu? Esse Jesus, que dentre vós foi recebido em cima no céu, há de vir assim como para o céu o vistes ir. (At 1.9-12);

Então, voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado

 

O MONTE E O SOCORRO

O salmista olhava para os montes e se perguntava: DE onde me virá o socorro? Ele sabia que as suas necessidades não poderiam vir de coisas materiais. Por mais elevado que fosse um monte, dele não poderia vir o esperado socorro.

Na observação que o salmista fez sobre o seu Real Socorrista muitas lições podemos tirar para as nossas vidas.

O socorro para o crente vem de Deus. “Elevo os olhos para os montes: de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do SENHOR, que fez o céu e a terra” (Sl 133.1,2).

Os passos do crente são firmes porque Deus não dorme. “Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará” (Sl 133.2). Deus disse pela boca de Isaías que é o ajudador de seus servos. “Porque eu, o SENHOR, teu Deus, te tomo pela tua mão direita e te digo: não temas, que eu te ajudo” (Is 41:13).

Deus é um Guarda que não cochila nem dorme. “Eis que não tosquenejará (Cabecear com sono, abrindo e fechando os olhos repetidamente; cochilar) nem dormirá o guarda de Israel” (Sl 133.4). Jesus garantiu a Sua presença para sempre. “...eis que eu estou convosco todos os dias, até à consumação dos séculos. Amém!” (Mt 28.20).

Deus é o amigo as direita. “O SENHOR é quem te guarda; o SENHOR é a tua sombra à tua direita” (Sl 133.5). A sombra de Deus dá descanso. “Aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sombra do Onipotente descansará” (Sl 91.1).

Proteção 24 horas. “O sol não te molestará de dia, nem a lua, de noite” (Sl 91.6).

A alma do crente está protegida. “O SENHOR te guardará de todo mal; ele guardará a tua alma” (Sl 133.7). Deus coloca os Seus anjos para livrar o crente. “O anjo do SENHOR acampa-se ao redor dos que o temem, e os livra” (Sl 34.7).

Todo o percurso do caminho do crente é protegido por Deus. “O SENHOR guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre” (Sl 133.8).Bendito serás ao entrares e bendito serás ao saíres” (Dt 28.6).

 

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS

 

 

 

 


DEUS DE PROMESSAS

Por Enoque Rodrigues Nogueira, 18/05/2008

 

Para Deus Nada é Impossível (Lc 1. 37)

Quem tem promessas?

 “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg 1. 17).

 

DEUS FEZ PROMESSAS A ABRAÃO

Promessa na vida pessoal, familiar e pátrio (Gn 12.3)

·         Ser uma grande Nação;

·         Ser abençoado;

·         Ter um grande nome;

·         Ser uma bênção

Promessa evocando a Lei da Semeadura (Gn 12.3)

·         Abençoados os que abençoarem a Abraão;

·         Amaldiçoados os que amaldiçoarem a Abraão.

“Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7. 12).

Promessa extensiva (Gn 12.3)

Em Abraão seriam (são) benditas todas as famílias da terra.

“Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito” (Gl 3.14)

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo 10. 10).

A Promessa a Abraão foi Condicional (Gn 12.1, 4)

Para alcançar a bênção é necessário tomar atitude.

Abraão precisou:

·         Sair da Sua terra; 

·         Sair de sua parentela; 

·         Sair da casa do pai dele; 

·         Sair para um lugar onde ainda seria mostrado.

Abraão se submeteu às condições que Deus lhe impôs:

Partiu como o SENHOR mandouAssim partiu Abrão como o Senhor lhe tinha dito” (Gn 12. 4).

CARACTERÍSTICAS DE QUEM TEM PROMESSAS

·        Deus fala com ele “ORA, o Senhor disse a Abrão “(Gn 12. 1);

·        Sabe compartilhar as bênçãos

Com a esposa;   Com a família;   Com as pessoas que o cercam.

“E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e chegaram à terra de Canaã” (Gn 12. 5).

·        Adora ao SENHOR “E moveu-se dali para a montanha do lado oriental de Betel, e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente, e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao Senhor”(G n 12.8).

·        Invoca o nome do SENHOR. “E moveu-se dali para a montanha do lado oriental de Betel, e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente, e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao Senhor, e invocou o nome do Senhor” (Gn 12. 8).

·        É dinâmico, tem vida, está sempre em movimento.

Assim partiu Abrão (Gn 12. 4);   E passou Abrão por aquela terra (Gn 12. 6);   Depois caminhou Abrão dali (Gn 12. 9);

 

PRIVILÉGIO DE SÓ QUEM TEM PROMESSAS

·         Fica com o que sobra (aparentemente a pior parte), mais à frente verifica que é a melhor.

Houve uma contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló; Abrão disse a Ló:

Ora, não haja contenda entre mim e ti, e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos irmãos. Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda. E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar. Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro.Habitou Abrão na terra de Canaã e Ló habitou nas cidades da campina, e armou as suas tendas até Sodoma. (Gn 13. 7-12).

A região escolhida pelo sobrinho de Abraão, Ló, foi destruída tempos depois.

·         Deus mostra os limítrofes, a extensão Daquilo que Ele promete.

“E disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre” (Gn 13. 14,15).

·         É “dizimista”

  “E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo” (Gn 14. 20).

·         Tem acesso antecipado da bênção que está esperando

“Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. E Abrão mudou as suas tendas, e foi, e habitou nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e edificou ali um altar ao Senhor” (Gn 13. 17,18).

Toma posse pela fé, isto é, tem gozo antecipado.

“ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” (Hb 11.1).

 

 

PARA CUMPRIR AS PROMESSAS NA VIDA DE ABRAÃO DEUS AGIU PODEROSAMENTE

·         Havia uma promessa: “E far-te-ei uma grande nação” (Gn 12. 2);

·         Mas Sara era estéril (Gn 11. 30).

·         Deus prometeu a Abraão um filho do seu relacionamento amoroso com a sua esposa Sara. Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela” (Gn 17. 15,16).

Sara quando soube que geraria um filho, riu. “E disse o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade darei eu à luz ainda, havendo já envelhecido?

·         “Haveria coisa alguma difícil ao Senhor? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho” (Gn 18. 13, 14).

“Deus é capaz de mobilizar o céu para fazer pelo homem aquilo que ele não pode fazer, mas é incapaz de mover uma palha em favor do homem naquilo que ele pode fazer” (Pastor Silas Malafaia)

DEUS PEDIU O QUE ABRAÃO TINHA DE MELHOR

Pediu a Abraão o seu único filho. “E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” (Gn 22. 2).

Abraão atendeu (Gn 22.3).

 

MEDIANTE A OBEDIÊNCIA DE ABRAÃO DEUS MOSTROU QUE É O JEOVÁ JIRÉ (Deus Proverá).

“E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; Mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho” (Gn 22. 10-13).

 

 

QUEM TEM PROMESSAS VIVE POR FÉ

 

“E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé” (Gl 3. 11).

“Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar” (Hb 11. 17,18).

 

Quem tem promessas?

 “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg 1. 17).

 

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS


DEUS VAI RESTITUIR TUDO O QUE VOCÊ PERDEU

Por Enoque Rodrigues Nogueira, em 29/06/2005

 

LIVRO BÁSICO DA BÍBLIA SAGRADA: JÓ.

Caro leitor, estou oferecendo aqui algumas lições que tirei do Livro de Jó para as nossas vidas.

Pode acontecer de vir alguns pensamentos negativos ou mesmo esvaziamento do fervor, devido a tantas adversidades que esta vida coloca à nossa frente; mas antes de conjecturarmos o abandono de Deus, vamos nos lembrar do seguinte: Ele não dorme, está com os Seus olhos atentos a tudo o que se passa na terra, com os seus ouvidos atentos às orações e súplicas de Seu povo e não resiste a um coração contrito. Deus opera na vida do que crê e se humilha perante Ele. É então o grande momento de Sua intervenção.

Amados, Deus está no controle de tudo. O que você está passando agora é prenúncio de uma grande vitória. Grite alto: O SENHOR PROVERÁ!!!

 

CAPÍTULO 1

A seguir, número do versículo e comentário.

1 – Características de Jó - Homem Íntegro; Reto; Temente a Deus; Desviava do mal.

2,3 - Recursos - Sete filhos; Três filhas; Sete mil ovelhas; Três mil camelos; Quinhentas juntas de bois (1000); Quinhentas jumentas; Mui numeroso o pessoal ao seu serviço.

3 - Este homem era o maior de todos os do Oriente.

4 – Ambiência familiar - seus filhos faziam banquetes e convidava as suas três irmãs a comerem e beberem com eles.

5 – Cuidado paterno na educação religiosa –

6 – Presença do Acusador

7 – Javé faz satanás confessar a sua principal atividade;

8 – Javé dá testemunho de Jó

“Porque ninguém há na terra semelhante a ele, homem íntegro e reto, temente a Deus e que se desvia do mal”;

9,10 - Satanás questiona a fidelidade de Jó e diz que é em conseqüência de sua vida de rico;

11,12 – Deus permite que Jó perca os seus bens, menos na vida;

13-19 – Perda: Bois, jumentas, servos; ovelhas; camelos, filhos e filhas (menos os mensageiros que levavam a notícia a Jó)

20 – Comportamento após a perda: Atitude (Levantou-se); Despojamento (rasgou o seu manto); Contrição (rapou a cabeça); Reverência (lançou-se em terra); Adoração (e adorou);

21 – Jó Reconheceu a Soberania de Deus

“Nu saí do ventre de minha mãe e nu voltarei; o SENHOR o deu e o SENHOR o tomou”; Glória a Deus “bendito seja o nome do SENHOR!”;

22 – Jó não pecou “Mesmo na adversidade Jó não pecou”.

 

CAPÍTULO 2

1- Outra vez a presença do Acusador;

2 - Satanás diz que rodeia a terra (não é onipresente, nem onipotente nem onisciente);

3 – Deus louva a Jó “Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim, aquele a quem o Senhor louva” (2 Co 10:18 );

4 - Satanás insinua que Jó serve a Deus por sua integridade física: “Pele por pele” (provérbio da época usado entre comerciantes), e tudo quanto o homem tem dará pela sua vida.

5 – O Inimigo sugere que Deus toque nos ossos e na carne de Jó; assim ele blasfemará contra o Criador;

6 - Para não ser pairar nenhuma suspeita de “armação” Deus permite que o próprio satanás fira a Jó;

7 - Então, saiu Satanás da presença do SENHOR e feriu a Jó de tumores malignos, desde a planta do pé até ao alto da cabeça.

8 Jó, sentado em cinza, tomou um caco para com ele raspar-se.
9 - Então, sua mulher lhe disse: Ainda conservas a tua integridade? Amaldiçoa a Deus e morre.

10 - Mas ele lhe respondeu: Falas como qualquer doida; temos recebido o bem de Deus e não receberíamos também o mal? Em tudo isto não pecou Jó com os seus lábios.

11 – (A tribulação do crente faz seus amigos chorarem) Ouvindo, pois, três amigos de Jó todo este mal que lhe sobreviera, chegaram, cada um do seu lugar: Elifaz, o temanita, Bildade, o suíta, e Zofar, o naamatita; e combinaram ir juntamente condoer-se dele e consolá-lo.

12 Levantando eles de longe os olhos e não o reconhecendo, ergueram a voz e choraram; e cada um, rasgando o seu manto, lançava pó ao ar sobre a cabeça.
13 Sentaram-se com ele na terra, sete dias e sete noites; e nenhum lhe dizia palavra alguma, pois viam que a dor era muito grande.

 

 

CAPÍTULOS  3 – 41

Ao longo trecho entre Jó 3 e 41, Jó lamenta, é repreendido, tente justificar-se, reconhece a justiça de Deus, defende-se das acusações de seus amigos, admite a miséria humana, queixa-se das palavras duras dos amigos, vê ímpios gozando prosperidade (21.7), declara-se íntegro (27.4), lembra-se do seu primeiro estado, Deus se revela os Seus mistérios para ele, (38-41).

 

CAPÍTULO 42

 

RECONHECIMENTO E HUMILHAÇÃO DE JÓ

 

1 Então, respondeu Jó ao SENHOR e disse:

2 – Jó reconhece a soberania de Deus;

3 – Jó admite ter falado daquilo que não entendia: Deus e Suas maravilhas;

4 – Jó anela manter a comunicação com Deus para aprender com Ele;

5 – Jó ouvia falar de Deus, mas depois do sofrimento o viu de perto;

6 – Jó renuncia tudo e se arrepende de fato.

 

AÇÃO RESTAURADORA DE DEUS

 

7 – Deus condena os amigos de Jó por não terem sido conselheiros fiéis: “porque vós não dissestes de mim o que era reto, como o meu servo Jó”.

8 – Deus diz aos amigos de Jó que recebe a oração do Seu servo ferido;

9 – Os amigos de Jó, Elifaz, Bildade, Zofar, fizeram como o SENHOR lhes dissera; e o SENHOR aceitou a face de Jó.

 

A RESTITUIÇÃO

10 - E o SENHOR virou o cativeiro de Jó, quando orava pelos seus amigos; e o SENHOR acrescentou a Jó outro tanto em dobro a tudo quanto dantes possuía.

11 - Então, vieram a ele todos os seus irmãos e todas as suas irmãs e todos quantos dantes o conheceram, e comeram com ele pão em sua casa, e se condoeram dele, e o consolaram de todo o mal que o SENHOR lhe havia enviado; e cada um deles lhe deu uma peça de dinheiro, e cada um, um pendente de ouro.

12 - E, assim, abençoou o SENHOR o último estado de Jó, mais do que o primeiro; porque teve catorze mil ovelhas, e seis mil camelos, e mil juntas de bois (2000 bois), e mil jumentas.

(Antes: Sete filhos; Três filhas; Sete mil ovelhas; Três mil camelos; Quinhentas juntas de bois (1000); Quinhentas jumentas; Mui numeroso o pessoal ao seu serviço).

13 Também teve sete filhos e três filhas (a mesma quantidade anterior – se aumentasse os filhos a restituição não teria acontecido em dobro).

14 – Nome das filhas, Jemima, Quezia e Quéren-Hapuque;

15 – Filhas lindas e poderosas;

16 - E, depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração (tataranetos) (em português, até o ta foi dobrado).

17 - Então, morreu Jó, velho e farto de dias. (a morte de quem Deus abençoa é por “enjôo” de dias)


FÉ, A ESPERANÇA FUNDAMENTADA

Esboço

 

NATURAL

Produto de auto-afirmação, de herança, da criação à semelhança de Deus; o homem tem arbítrio, inteligência e criatividade, (Gn 1.26,27).

 

COMO FRUTO DO ESPÍRITO, (Gl 5.22)

a) Salvadora, (Jo 20.29, 1 Pe 1.8, Hb 11.11-16);

b) Como Dom Espiritual, 1 Co 12.9;

c) Como fundamento daquilo que é esperado e a prova do ainda não visto, (Hb 11.1);

d) Fé Salvadora, (Rm 3.25, 5.1); “Deus amou o mundo (pessoas) de tal maneira que deu o Seu Único Filho, para que todo aquele QUE Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. (Jo 3.16). A salvação está disponível para todos, mas somente aquele que crer a recebe.

 

FÉ COMO DOM ESPIRITUAL, (1 Co 12. 9)

A manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil, (1 Co 12.7);

Deve-se procurar com zelo os melhores dons, (1 Co 12.31);

O dom da fé deve ser usado com muito cuidado e amor.

 

FUNDAMENTO DO ESPERADO E A PROVA DO NÃO VISTO, (Hb 11.1vs)

Exemplos

Abel cria em Deus e lhe deu a ovelha primogênita, (Gn 4.4, Hb 11.4);

Enoque pela fé andou com Deus (antes da lei), (Gn 5.24, Hb 11.7);
Noé fez a arca crendo que o mundo seria inundado, (Gn 6.22, Hb 11.7);

Abraão Saiu para onde não sabia, (Gn 12.4), teve em Sara o filho de sua velhice, (Gn 21.1,2, Hb 11.11),

Ofereceu Isaque em sacrifício, (Gn 22.10, Hb 11.17,18);

Isaque abençoou a Jacó e depois de perceber o engano, não retirou a bênção maior dada a Jacó, (Gn 27.1vs), (detalhe v. 37), (Hb 11.20);

Jacó profetizou sobre o Messias da trido de Judá, (Gn 48.8-11, Hb 11.21);

José sabia que o povo seria liberto, (Gn 50.24, Hb 11.22);

Moises foi escondido por três meses e quando grande recusou a ser chamado filho da filha de faraó, (Ex 2.2,10, Hb 11.23);

Raabe (a meretriz) mesmo em seu estado pecaminoso creu na salvação, (Js 2.1-14, Tg 2.25, Hb 11.31);

A fé destes heróis os fez vitoriosos e um exemplo para nós. Venceram reinos, praticaram a justiça, alcançaram promessas, fecharam bocas de leões, apagaram a força do fogo, escaparam da morte, da fraqueza tiraram forças, na batalha se esforçaram, puseram em fuga os exércitos dos estranhos.

 

O DINAMISMO DA FÉ

• Sem ela é impossível agradar a Deus, (Hb 11.6);

• Nem todos a tem, (2 Ts 3.2, Lc 17.5);

• Vem pelo ouvir, (Rm 10.17);

• Os justos vivem através dela, (Hc 2.4, Hb 10.38);

• Tem medida, (Rm 12.6);

• Pode-se ter pouca, (Mt 14.31);

• Pode-se ter muita, (Mt 8.10, At 6.8);

• Se chegar ao tamanho de um grão... é poderosíssima, (Lc 17.6, Mt 17.20);

• Deve ser guardada, (2 Tm 4.7);

• Deve ser conservada, (1 Tm 1.19a);

• É individual e intransferível, (Rm 14.22, Mr 5.34);

• Deve ser cooperada com obras, (Tg 2.14-26);

• É preciosa, (2 Pe 1.1);

• É santíssima, (Jd 20);

• Pode acabar, (1 Tm 1.19b).

A Palavra de Deus é a única condição para a edificação da fé, (Rm 10.17). Na Leitura da Bíblia, na oração, nas profecias, nas literaturas, hinos e poesias inspiradas, Deus fala conosco.

Sem fé é impossível agradar a Deus, (Hb 11.6) e com fé, podemos alcançar todas as coisas lícitas, (Hb 11.1).

 

 

 


PARA DEUS NADA É IMPOSSÍVEL

Por Enoque Rodrigues Nogueira

 

Quem tem promessas?

 “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg 1. 17).

 

DEUS FEZ PROMESSAS A ABRAÃO

Promessa na vida pessoal, familiar e pátrio (Gn 12.3)

Ser uma grande Nação; Ser abençoado; Ter um grande nome; Ser uma bênção

Promessa evocando a Lei da Semeadura (Gn 12.3)

Abençoados os que abençoarem a Abraão; Amaldiçoados os que amaldiçoarem a Abraão.

“Portanto, tudo o que vós quereis que os homens vos façam, fazei-lho também vós, porque esta é a lei e os profetas” (Mt 7. 12).

Promessa extensiva (Gn 12.3)

Em Abraão seriam (são) benditas todas as famílias da terra.

“Para que a bênção de Abraão chegasse aos gentios por Jesus Cristo, e para que pela fé nós recebamos a promessa do Espírito” (Gl 3.14)

“O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância” (Jo 10. 10).

A Promessa a Abraão foi Condicional (Gn 12.1, 4)

Para alcançar a bênção é necessário tomar atitude. Abraão precisou:

Sair da Sua terra;   Sair de sua parentela;  Sair da casa do pai dele;  Sair para um lugar onde ainda seria mostrado.

Abraão se submeteu às condições que Deus lhe impôs:

Partiu como o SENHOR mandouAssim partiu Abrão como o Senhor lhe tinha dito” (Gn 12. 4).

 

CARACTERÍSTICAS DE QUEM TEM PROMESSAS

·                    Deus fala com ele “ORA, o Senhor disse a Abrão “(Gn 12. 1);

·                    Sabe compartilhar as bênçãos

Com a esposa;  Com a família;   Com as pessoas que o cercam.

“E tomou Abrão a Sarai, sua mulher, e a Ló, filho de seu irmão, e todos os bens que haviam adquirido, e as almas que lhe acresceram em Harã; e saíram para irem à terra de Canaã; e chegaram à terra de Canaã” (Gn 12. 5).

·                    Adora ao SENHOR “E moveu-se dali para a montanha do lado oriental de Betel, e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente, e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao Senhor” (G n 12.8).

·                    Invoca o nome do SENHOR. “E moveu-se dali para a montanha do lado oriental de Betel, e armou a sua tenda, tendo Betel ao ocidente, e Ai ao oriente; e edificou ali um altar ao Senhor, e invocou o nome do Senhor” (Gn 12. 8).

·                    É dinâmico, tem vida, está sempre em movimento.

Assim partiu Abrão (Gn 12. 4); E passou Abrão por aquela terra (Gn 12. 6);  Depois caminhou Abrão dali (Gn 12. 9);

 

PRIVILÉGIO DE SÓ QUEM TEM PROMESSAS

Fica com o que sobra (aparentemente a pior parte), mais à frente verifica que é a melhor.

Houve uma contenda entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló; Abrão disse a Ló:

Ora, não haja contenda entre mim e ti, e entre os meus pastores e os teus pastores, porque somos irmãos. Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda. E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada, antes do Senhor ter destruído Sodoma e Gomorra, e era como o jardim do Senhor, como a terra do Egito, quando se entra em Zoar. Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro.Habitou Abrão na terra de Canaã e Ló habitou nas cidades da campina, e armou as suas tendas até Sodoma. (Gn 13. 7-12).

A região escolhida pelo sobrinho de Abraão, Ló, foi destruída tempos depois.

Deus mostra os limítrofes, a extensão Daquilo que Ele promete.

“E disse o Senhor a Abrão, depois que Ló se apartou dele: Levanta agora os teus olhos, e olha desde o lugar onde estás, para o lado do norte, e do sul, e do oriente, e do ocidente; porque toda esta terra que vês, te hei de dar a ti, e à tua descendência, para sempre” (Gn 13. 14,15).

Tem acesso antecipado da bênção que está esperando

“Levanta-te, percorre essa terra, no seu comprimento e na sua largura; porque a ti a darei. E Abrão mudou as suas tendas, e foi, e habitou nos carvalhais de Manre, que estão junto a Hebrom; e edificou ali um altar ao Senhor” (Gn 13. 17,18).

Toma posse pela fé, isto é, tem gozo antecipado.

“ORA, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem” (Hb 11.1).

 

PARA CUMPRIR AS PROMESSAS NA VIDA DE ABRAÃO DEUS AGIU PODEROSAMENTE

Havia uma promessa: “E far-te-ei uma grande nação” (Gn 12. 2);

Mas Sara era estéril (Gn 11. 30).

Deus prometeu a Abraão um filho do seu relacionamento amoroso com a sua esposa Sara. Disse Deus mais a Abraão: A Sarai tua mulher não chamarás mais pelo nome de Sarai, mas Sara será o seu nome. Porque eu a hei de abençoar, e te darei dela um filho; e a abençoarei, e será mãe das nações; reis de povos sairão dela” (Gn 17. 15,16).

Sara quando soube que geraria um filho, riu. “E disse o Senhor a Abraão: Por que se riu Sara, dizendo: Na verdade darei eu à luz ainda, havendo já envelhecido?

“Haveria coisa alguma difícil ao Senhor? Ao tempo determinado tornarei a ti por este tempo da vida, e Sara terá um filho” (Gn 18. 13, 14).

“Deus é capaz de mobilizar o céu para fazer pelo homem aquilo que ele não pode fazer, mas é incapaz de mover uma palha em favor do homem naquilo que ele pode fazer’ (Silas Malafaia)

DEUS PEDIU O QUE ABRAÃO TINHA DE MELHOR

Pediu a Abraão o seu único filho. “E disse: Toma agora o teu filho, o teu único filho, Isaque, a quem amas, e vai-te à terra de Moriá, e oferece-o ali em holocausto sobre uma das montanhas, que eu te direi.” (Gn 22. 2).

Abraão atendeu (Gn 22.3).

 

MEDIANTE A OBEDIÊNCIA DE ABRAÃO DEUS MOSTROU QUE É O JEOVÁ JIRÉ (Deus Proverá).

“E estendeu Abraão a sua mão, e tomou o cutelo para imolar o seu filho; Mas o anjo do Senhor lhe bradou desde os céus, e disse: Abraão, Abraão! E ele disse: Eis-me aqui. Então disse: Não estendas a tua mão sobre o moço, e não lhe faças nada; porquanto agora sei que temes a Deus, e não me negaste o teu filho, o teu único filho. Então levantou Abraão os seus olhos e olhou; e eis um carneiro detrás dele, travado pelos seus chifres, num mato; e foi Abraão, e tomou o carneiro, e ofereceu-o em holocausto, em lugar de seu filho” (Gn 22. 10-13).

 

QUEM TEM PROMESSAS VIVE POR FÉ

“E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá da fé” (Gl 3. 11).

“Pela fé ofereceu Abraão a Isaque, quando foi provado; sim, aquele que recebera as promessas ofereceu o seu unigênito. Sendo-lhe dito: Em Isaque será chamada a tua descendência, considerou que Deus era poderoso para até dentre os mortos o ressuscitar” (Hb 11. 17,18).

 

Quem tem promessas?

 “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tg 1. 17).

 

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS


QUANDO DEUS QUER OPERAR NINGUÉM PODE IMPEDIR

Por Enoque Rodrigues Nogueira

 

“...Operando Eu, quem impedirá?” (Is 43. 1-13)

“Bem sei eu que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos podem ser impedidos” (Jó 42.2).

Embora sendo criaturas mortais temos, através da revelação das Sagradas Escrituras, as evidências que garantem sermos participantes das bênçãos provenientes da Ação de Deus no decorrer da história da humanidade. ERN.

Meu amado, nas linhas a seguir você verá como Deus opera grandiosamente visando realizar os seus pensamentos. Fique tranqüilo, Ele é o mesmo, não mudou e nem mudará, (Hb 13.8). Se Ele prometeu algo a você, pode preparar o cenário da bênção porque ele já vem chegando.

 

SÍNTESE DA HISTÓRIA DA CRIAÇÃO (Gênesis)


1. Deus criou a terra com forma indefinida, havia duas forças: trevas e o Espírito de Deus, (1.1,2);

2. Deus criou e formou todas as coisas, (1. 1-25);

3. Deus forma o homem para Sua glória, (Is 43.7) e prepara o seu habitat, (2. 4-16);

4. No jardim plantado por tinha duas árvores especiais, uma estava vetada, (2.9, 16,17);



CRIAÇÃO DO HOMEM COM GARANTIAS DE PERFEITA QUALIDADE DE VIDA

(Gênesis)

 

1. O homem formado pelo próprio Deus, (2.7);

2. Ausência do pecado - que veio depois, (36,7);

3. Alimentação perfeita - vegetariano, (1.29);

4. Casamento monogâmico, família ímpar, (2.24);

5. Santidade plena, (2.25);

6. Presença do Criador, (3.8);

7. Vida eterna, (2.16, 2.9);



SATANÁS TENTA IMPEDIR A AÇÃO DE DEUS NA VIDA DO HOMEM

(Gênesis)

1.      Incorpora-se na serpente, (3.1);

2.      Testa a Eva questionando a sentença, (3.1);

3.      Mediante a repetição da proposta de Deus proferida por Eva satanás mente, (3.2-5);

4. Eva sente-se atraída pela árvore proibida (fruto), toma do fruto e dá ao seu marido, (3.6);



REVESES NA VIDA DO HOMEM DEVIDO O SEU PECADO (Gênesis)

 

1.      Perda da inocência, (3.7);

2.      Fuga da presença de Deus, (3.9.10);

3.      Convivência com as artimanhas de satanás - houve relacionamento, (3.13);

4.      Dor de parto, submissão ao marido, (3.16);

5.      Espinhos, cardos, trabalho árduo, morte, (3.17-19);

6.      Morte, (3.22);

7. Expulsão do jardim, (3.23).




CONTINUIDADE DO PLANO DIVINO NA VIDA DO HOMEM APÓS A ENTRADA DO PECADO (Gênesis)

 

1.      Purificação do Jardim expulsando o homem pecador, (3.23);

2.      Proteção do Caminho da Vida Eterna, (3.24);

3.      Sete é dado em lugar do assassinado Abel, (4.25);

4. Enos, filho de Sete, nasceu e então começou a invocar o nome do SENHOR. (3.26);




CONTINUIDADE DO PLANO DIVINO NA VIDA DO HOMEM APÓS A ENTRADA DO PECADO (Gênesis)

 

1. Devido o caos social, (6. 1-12), Deus vê em Noé um verdadeiro adorador, (6.8);

2. A salvação foi apresentada, (6. 14-17);

3. Não houve alternativa, veio o dilúvio como agente purificador, 7.17-24;

4. Noé foi salvo com a sua família, 8.15-16;



CONTINUIDADE DO PLANO DIVINO NA VIDA DO HOMEM APÓS A ENTRADA DO PECADO (Gênesis)

1.      O seu plano de Deus continua em Noé, (8.17);

2.      A oferta de Noé é recebida, (20,21);

3.      Vida normal à terra enquanto durasse, (8.22);

4.      Impedido o plano de Ninrode (Torre para centralizar o poder e o espaço demográfico), (11.7,8);

5. A terra já contava com muitos povos (cap 10) e com vários idiomas. Deus chama um homem para estabelecer nele o seu plano, (12.1).




AS BÊNÇÃOS DE ABRÃO É EXTENSIVA A TODOS OS FIÉIS (Gênesis)

 

1.  Abrão é orientado a deixar os seus rudimentos e ficar na dependência de Deus   12.1;

2.  Casado com uma mulher estéril, 11.30, recebe promessa de ser uma grande Nação, 12.2a;

3.  A prosperidade lhe foi prometida, 12.2b;

4. A lei da semeadura, 12.3a, (Mt 7.12)

5. Todas as famílias benditas em Abrão, 12.3b.




NENHUM DOS PENSAMENTOS DE DEUS PODEM SER IMPEDIDOS, (Jó 42.2)

 

(Gênesis)

1.      O espaço do servo fiel está garantido, (7-12);

2.      Melquisedeque os dízimos de Abrão, (4.18-20)

3.      Deus exige perfeição em Abrão, (7.1)

4.      Abrão e sarai têm nomes mudados, (7.5,15)

5.      3 varões prometem um filho ao casal, (8.1-14)

6. Haveria coisa alguma difícil ao SENHOR? (8.14)

7. Nasceu Isaque, o filho da promessa, (1.2)




ASSIM DIZ O SENHOR:

OPERANDO EU, QUEM IMPEDIRÁ? IS 43.13

(Gênesis)

1.      Bem sei eu que tudo podes, e nenhum dos teus pensamentos podem ser impedidos, (Jó 42.2);

2.      Isaque quando saíra a orar viu Rebeca, (24.63);

3.      Deus atende oração de Isaque por sua mulher estéril, 25.21, e duas Nações surgem, (25.23);

4.      Jacó (2º filho) compra primogenitura, (25.30-34);

5.      Isaque abençoa a Jacó com as promessas de Abraão, (27.27-29);

6. Jacó sonha – Deus lhe faz promessas, (28.12-15).




ASSIM DIZ O SENHOR:

OPERANDO EU, QUEM IMPEDIRÁ? (IS 43.13)

(Gênesis)

 

1.      Jacó casa com a estéril Raquel, (Gn 30.1);

2.      Deus Ouviu a Raquel e lhe dá José, (30.22-24);

3.      Jacó luta com um anjo e passa a chamar-se Israel, (32.22-28);

4.      José, o sonhador-mor, (37.19);

5.      Os sonhos de José se cumprem, (41.44);

6.      Toda a família é abençoada no Egito, (47.6);

7.      Judá, filho de Jacó, na genealogia de Cristo, (49.10).

 

 

ASSIM DIZ O SENHOR:

OPERANDO EU, QUEM IMPEDIRÁ?

(Isaías 43)

 

1 - Deus forma, redimi, chama pelo nome e dá título de propriedade;

2 - As forças físicas não prevalecem;

3 - Nos Comprou por bom preço;

4 - As bênçãos são proporcionais à nossa obediência;

5 - Presença de Deus garantida;

6 – Congrega o seu povo;

 

 

ASSIM DIZ O SENHOR:

OPERANDO EU, QUEM IMPEDIRÁ?

(Isaías 43)

 

V7 - Fomos criados para a Sua glória;

V10 - Somos autênticas testemunhas;

V11 - O SENHOR é o Único Salvador;

V10 - Ausência de deus estranho;

V13 - Deus é eterno

V13 - Tem o controle total de tudo;

V13 - Ninguém pode impedir a Sua ação.

 

Meu amado, como você pode ver Deus operou grandiosamente visando realizar os seus pensamentos. Fique tranqüilo, Ele é o mesmo, não mudou e nem mudará, (Hb 13.8). Se Ele prometeu algo a você, pode preparar o cenário da bênção porque ele já vem chegando.

 

 

 

 

 


 

TRANSFORMANDO A IRA EM MOTIVAÇÃO

Por Enoque Rodrigues Nogueira

 

Meu amado irmão, até aqui tratamos da ira em alguns aspectos e apresentamos um mínimo de poder de complicar a nossa vida que deve ser sossegada. Vimos que a ira pode ser retardada, absorvida com controle e por último que podemos ficar livre dela pelo Sangue de Jesus. Mas se não conseguirmos êxito em nenhum destes passos, não precisamos ficar apavorados nem amedrontados, porque se tentarmos de todos os modos e não sentirmos mudança e percebemos que algo ainda por incomoda, com certeza é uma ira producente. Sim um sentimento que de aparentemente ruim pode se tornar uma tremenda ferramenta para o desenvolvimento de nossos projetos. Basta transformarmos essa ira em motivação. Se uma pessoa comum produz muito mais quando está motivada, quanto mais nós que temos a mente de Cristo, visão espiritual, direção do Espírito e a insubstituível Graça de Deus.

Vamos aproveitar toda a energia que esta ira que não quer ir embora produz e alinhá-la para dinamizar aquele projeto que deixamos na gaveta por falta de motivação. Não estou fazendo referência a nada que dependa imediatamente de dinheiro ou outros recursos, e sim, aqueles que poderiam ter sido executados, mas não o foram por causa da fraqueza, preguiça, baixo-estima ou falta de motivação.

Vamos transformar a nossa ira em motivação para realizar as tarefas pendentes de nossa vida.

Vamos já arranjar uma escada e subirmos no telhado para tamponar aquele furo que faz gotejar;

Vamos pintar o muro e o portão com aquela tinta que já está quase fora da validade;

Vamos concertar a cerca e o portão que estão quebrados, com o material que está lá no fundo do quintal;

Vamos pegar uma lixa fina, retirar a corrosão e pintar os poucos pontos que estão na mala do carro;

Vamos elaborar um plano de contas da família para que tenhamos dinheiro para comprar o apartamento, ou a casa de praia, o carro zero;

Vamos nos levantar pela madrugada e rogar a Deus pelas Suas misericórdias;

Vamos nos submeter à vontade de Deus aceitando o Seu plano na nossa vida;

Vamos conhecer a necessidades dos missionários que estão onde não podemos ir e enviar ajuda para eles;

Vamos aproveitar a energia cinética da nossa ira e viver de forma dinâmica e sempre criativa;

Vamos pegar caneta e papel e fazermos a lista de nossas necessidades para apresentá-la a Deus;

Vamos pegar cartolina e lápis desenhar os nossos sonhos para apresentarmos diante do Deus Todo Poderoso;

Vamos irmãos, vamos promover a principal metamorfose dos nossos sentimentos; vamos fazer a ira se transformar em:

M O T I V A Ç Ã O.

Grande abraço motivado.

 

 

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS.

 


EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS


Site pronto: NetFacilita