INICIAL
Quem somos
SANTA CEIA
CURA DIVINA
SALVAÇÃO
ORAÇÃO
COMO FUI EM 2016?
LEIA A BÍBLIA TODA


 CURA DIVINA

Por Enoque Rodrigues Nogueira

ESBOÇO.

­­­

É na hora da irreversibilidade da doença que nós, os servos de Deus podemos contar com o que temos que faz de fato a diferença: O Todo-Poderoso, o Jeová que cura. A cura só pode ocorrer onde houver debilidade, doença, ou outra causa que produza fraqueza, vício, mania ou ferida, que são enfermidades. A cura divina é ação de Deus no restabelecimento da saúde. Deus é o Todo-Poderoso, sim o que pode curara quaisquer tipos de enfermidades, quer no corpo, alma ou espírito.

 

 

CURA DIVINA NO ANTIGO TESTAMENTO

 

No Antigo Testamento vemos a manifestação da cura divina em vários tipos de “enfermidades” como, esterilidade, chaga mortal, doença do espírito, angústia da alma, leproso. Eis a seguir:

Esterilidade. “E orou Abraão a Deus, e sarou Deus a Abimeleque, e à sua mulher, e às suas servas, de maneira que tiveram filhos” (Gn 20.17).

Chaga mortal. “Disse mais Isaías: Tomai uma pasta de figos. E a tomaram, e a puseram sobre a chaga; e ele sarou” (2Rs 20.7); “O escrito de Ezequias, rei de Judá, de quando adoeceu e sarou de sua enfermidade” (Is 38.9).

Doença do espírito (não santificação). “E ouviu o Senhor a Ezequias, e sarou o povo” (2 Cr 30.20).

Angústia da alma. “Enviou a sua palavra, e os sarou; e os livrou da sua destruição” (Sl 107.20).

General leproso.  “Então desceu, e mergulhou no Jordão sete vezes, conforme a palavra do homem de Deus; e a sua carne tornou-se como a carne de um menino, e ficou purificado” (2 Rs 5.14).

Apenas Naamã entre tantos leprosos foi curado nos dias de Eliseu. E muitos leprosos havia em Israel no tempo do profeta Eliseu, e nenhum deles foi purificado, senão Naamã, o siro” (Lc 4.27).

 

 

CURA DIVINA PELO MINISTÉRIO DE JESUS

Jesus cumpriu o Seu ministério com ampla manifestação de milagres e maravilhas; entre tantas, a cura divina, por isso Ele levou sobre si as nossas enfermidades. “Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías, que diz: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças” (Mt 8.17);

 

Jesus curava

Os Evangelistas deixaram claro que Jesus realizava cura. “E, descendo com eles, parou num lugar plano, e também um grande número de seus discípulos, e grande multidão de povo de toda a Judéia, e de Jerusalém, e da costa marítima de Tiro e de Sidom; os quais tinham vindo para o ouvir, e serem curados das suas enfermidades” (Lc 6.17).

 

Jesus, em algumas ocasiões, curou todos os doentes

Só o evangelista Mateus registrou alguns eventos onde Jesus curou todos os doentes presentes. Isto significa se Ele quiser, pode curar a todos.

“E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo” (Mt 4.23).

“E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo” (Mt 9.35).

“E, chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados, e ele com a sua palavra expulsou deles os espíritos, e curou todos os que estavam enfermos” (Mt 8.16).

“Jesus, sabendo isso, retirou-se dali, e acompanharam-no grandes multidões, e ele curou a todas” (Mt 12.15).

“ E, Jesus, saindo, viu uma grande multidão, e possuído de íntima compaixão para com ela, curou os seus enfermos” (Mt 14.14).

 

Nem sempre Jesus curava a todos

Os evangelistas registraram ocasiões onde Jesus não curou a todos os doentes presentes. Este fato comprova que nem sempre todos os enfermos são curados. Portanto, nós não devemos ficar aborrecidos quando a nossa ração não for atendida por Deus.

“E curou muitos que se achavam enfermos de diversas enfermidades, e expulsou muitos demônios, porém não deixava falar os demônios, porque o conheciam” (Mc 1.34);

“E, na mesma hora, curou muitos de enfermidades, e males, e espíritos maus, e deu vista a muitos cegos” (Lc 7.21);

“E curou muitos que se achavam enfermos de diversas enfermidades, e expulsou muitos demônios, porém não deixava falar os demônios, porque o conheciam (Mc 1.3);

“E não podia fazer ali obras maravilhosas; somente curou alguns poucos enfermos, impondo-lhes as mãos” (Mc 6.5);

“E algumas mulheres que haviam sido curadas de espíritos malignos e de enfermidades: Maria, chamada Madalena, da qual saíram sete demônios” (Lc 8.2).

Para que haja a cura divina, algumas coisas precisam acontecer paralelamente para que haja a operação de Deus, porém a principal é a vontade de Deus.

 

 

ALGUNS DOENTES CURADOS POR JESUS

O evangelista João disse que os feitos de Jesus, se fossem, escritos, os livros não caberiam em nenhum espaço do mundo, por maior que fosse. “Há, porém, ainda muitas outras coisas que Jesus fez; e se cada uma das quais fosse escrita, cuido que nem ainda o mundo todo poderia conter os livros que se escrevessem. Amém” (Jo 21.25). Os relatos sobre as curas que Jesus realizou não estão todos escritos na Bíblia.

Veremos apenas alguns:

Leproso. “E, eis que veio um leproso, e o adorou, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo. E Jesus, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. E logo ficou purificado da lepra. (MT 8.2,3).

Paralílico. “E dizendo: Senhor, o meu criado jaz em casa, paralítico, e violentamente atormentado (...) Então disse Jesus ao centurião: Vai, e como creste te seja feito. E naquela mesma hora o seu criado sarou. (MT 6-13).

Febril. “E Jesus, entrando em casa de Pedro, viu a sogra deste acamada, e com febre. E tocou-lhe na mão, e a febre a deixou; e levantou-se, e serviu-os. (MT 8.14,15).

Coxo. “E veio ter com ele grandes multidões, que traziam coxos, cegos, mudos, aleijados, e outros muitos, e os puseram aos pés de Jesus, e ele os sarou” (Mt 15.30).

Cego. E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os” (Mt 21.14).

Mudo. “Trouxeram-lhe, então, um endemoninhado cego e mudo; e, de tal modo o curou, que o cego e mudo falava e via” (Mt 12.22).

Aleijado. “E veio ter com ele grandes multidões, que traziam coxos, cegos, mudos, aleijados, e outros muitos, e os puseram aos pés de Jesus, e ele os sarou” (Mt 15.30).

Lunático. “Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo, e muitas vezes na água (...) E, repreendeu Jesus o demônio, que saiu dele, e desde aquela hora o menino sarou. (Mt 17.15-18).

Hidropco[1]. “Eles, porém, calaram-se. E, tomando-o, o curou e despediu” (Lc 14.4).

 

 

CURAS DIVINAS REALIZADAS NO NOVO TESTAMENTO

 

Jesus determinou que os seus seguidores curassem a todos os enfermos que encontrassem

1E DEPOIS disto designou o Senhor ainda outros setenta, e mandou-os adiante da sua face, de dois em dois, a todas as cidades e lugares aonde ele havia de ir. 2E dizia-lhes: Grande é, em verdade, a seara, mas os obreiros são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que envie obreiros para a sua seara.

3Ide; eis que vos mando como cordeiros ao meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem alforje, nem alparcas; e a ninguém saudeis pelo caminho. 5E, em qualquer casa onde entrardes, dizei primeiro: Paz seja nesta casa.

6E, se ali houver algum filho de paz, repousará sobre ele a vossa paz; e, se não, voltará para vós.

7E ficai na mesma casa, comendo e bebendo do que eles tiverem, pois digno é o obreiro de seu salário. Não andeis de casa em casa.

8E, em qualquer cidade em que entrardes, e vos receberem, comei do que vos for oferecido.

9E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. (Lc 10.1-9).

 

Algumas curas realizadas pelos servos de Deus registradas no Novo Testamento

Um coxo. E, apegando-se o coxo, que fora curado, a Pedro e João, todo o povo correu atônito para junto deles, ao alpendre chamado de Salomão (At 3.11).

Um homem febril e com disenteria. E aconteceu estar de cama enfermo de febre e disenteria o pai de Públio, que Paulo foi ver, e, havendo orado, pôs as mãos sobre ele, e o curou” (At 28.8).

Cura para todos os enfermos

“E a multidão dos que criam no Senhor, tanto homens como mulheres, crescia cada vez mais. De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles. E até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos; os quais eram todos curados” (At 5.14.16).

Muitos (nem todos) enfermos eram curados

“E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados” (At 8.5-7).

 

 

CURA DIVINA NOS NOSSOS DIAS

A imutabilidade de Jesus está na Sua natureza infinita e eterna. “Não sabes, não ouviste que o eterno Deus, o Senhor, o Criador dos fins da terra, nem se cansa nem se fatiga? É inescrutável o seu entendimento” (Is 40.28). O escritor aos hebreus disse: “Jesus Cristo é o mesmo, ontem, e hoje, e eternamente” (Hb 13.8).

 

Jesus nos deu poder

“Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum. Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus” (Lc 10.19-20). Quem tem poder sobre o mundo espiritual tem também sobre o material.

 

Nós temos poder para curar enfermos em nome de Jesus

O poder foi dado aos discípulos de Jesus. “E, chamando os seus doze discípulos, deu-lhes poder sobre os espíritos imundos, para os expulsarem, e para curarem toda a enfermidade e todo o mal” (Mt 10.1).

O poder que Jesus nos deu transcende a tudo e está além da razão. “Ressuscitai os mortos”. “Curai os enfermos, limpai os leprosos, ressuscitai os mortos, expulsai os demônios; de graça recebestes, de graça daí” (Mt 10.8).

 

Finalidade da cura divina?

 Glorificação do nome do SENHOR. “... a multidão se maravilhou vendo os mudos a falar, os aleijados sãos, os coxos a andar, e os cegos a ver; e glorificava o Deus de Israel. (Mt 15.31).

Para que reconheça a soberania de Deus. “E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará” (Is 19.22).

Um meio sobrenatural de propaganda. “E a sua fama correu por toda a Síria, e traziam-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos, e ele os curava” (Mt 4.24);

“A sua fama, porém, se propagava ainda mais, e ajuntava-se muita gente para o ouvir e para ser por ele curada das suas enfermidades” (Lc 5.15);

É um recurso de anunciação do Reino de Deus.  E curai os enfermos que nela houver, e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus” (Lc 10.9).

 

Os “testemunhos”.

Há algum tempo atrás, as igrejas Assembléias de Deus cultivam um hábito de dar oportunidade nos cultos a pessoas para falarem à igreja aquilo que haviam recebido do SENHOR. Este costume está sendo esmaecido pelo crescimento da igreja e sua moderna forma de liturgia onde, segundo alguns líderes, não há mais espaço para os “testemunhos” porque os pregadores precisam de tempo para pregar a Palavra de Deus, modelo este que eu defendo. Já para outros, as “oportunidades” não são dadas porque não se podem correr riscos de uma palavra mal expressada por crentes neófitos ou que não sabem se expressar bem diante de um público cada vez mais exigente.

Não quero me concentrar nestas questões e aproveito para agradecer a Deus por congregar em uma igreja onde tem testemunhos lidos em três cultos da semana e podem também ser expresso verbalmente nos cultos de oração e consagração que se realizam oito vezes durante a semana.

Tenho ouvido nos meus anos de crente, centenas de testemunhos de cura divina e posso me lembrar de muitos deles, além das curas divinas que presenciei e das que aconteceram na minha própria vida. Da mesma forma os evangélicos têm ouvidos milhões deles.

Na Internet podemos conferir nos sites evangélicos uma grande quantidade. Só para constar, pesquisei no Google em 20/09/2007, às 19h 50min o termo “Jesus me curou”, amarando a fase entre aspas e obtive o seguinte resultado em 24 segundos: “1 - 10 de aproximadamente 720 páginas em português sobre Jesus me curou’”.

EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS

 



[1] Acumulação anormal de líquido seroso em tecidos ou em cavidade do corpo


EU DEPENDO DA GRAÇA DE DEUS


Site pronto: NetFacilita